emagrecer.roche.pt

Pirâmide dos Alimentos

Para sabermos de uma forma simples, quais os alimentos que devem entrar na nossa alimentação diária e em que proporção, para que aquela seja equilibrada e nos dê os elementos necessários à máxima saúde, a Pirâmide dos Alimentos dá uma preciosa ajuda.

Esta figura ilustra os grupos de alimentos que devemos ingerir em maior quantidade. Devemos ainda, dentro de cada grupo, ser variados. Mesmo num tratamento para emagrecer, esta regra deve-se manter.




Leite e derivados ricos em cálcio (leites, iogurte, queijos, requeijão)

Os alimentos deste grupo são também ricos em proteínas, indispensáveis para a formação e reparação do nosso organismo. Pela sua riqueza em gordura devem preferir-se as variedades magras num tratamento para emagrecer.

Carnes e derivados, pescado (peixes, marisco) e ovos

São alimentos ricos em proteínas e também vitaminas do complexo B e sais minerais (ferro, fósforo e iodo). A quantidade de gordura varia com o tipo de alimento. Recomenda-se retirar as peles das aves e a gordura aparente das carnes antes de cozinhar, diminuindo, deste modo, a ingestão calórica.

Óleos e gorduras alimentares (óleos, azeite, manteiga, margarinas, banha e natas)

São o grupo mais pequeno da Pirâmide dos alimentos, portanto devem entrar muito modestamente na nossa alimentação. São grandes fornecedores de energia e vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K). Pela sua carga calórica são para consumir de uma forma reduzida e seleccionada num tratamento para emagrecer.

Cereais e derivados (trigo, milho, arroz, farinha, massas, pão), leguminosas secas (feijão, grão, fava, lentilhas) e tubérculos (batata)

Estes alimentos são bons fornecedores de hidratos de carbono, vitaminas do complexo B, sais minerais e fibras. A maior parte da energia diária deve vir deste tipo de alimentos. Pela sua riqueza em fibras e por serem praticamente nulos em gordura, estão indicados no tratamento para emagrecer.


Produtos hortícolas (nabiças, couves, grelos, espinafres, feijão-verde, ervilhas e favas frescas, cenoura, tomate, cebola) e fruta (maçã, pêra e cereja)

São alimentos riquíssimos em vitaminas e minerais e devem ser consumidos em abundância. São, com algumas excepções (azeitonas, abacate, amendoim, noz, pinhão, pistácio, avelã, amêndoa), pobres de gordura e ricos em fibras, o que os torna altamente vantajosos no tratamento para emagrecer.


Doces - Estes alimentos não fazem parte da Pirâmide dos alimentos e, se entram na rotina do nosso dia-a-dia, contribuem para aumentar muito o valor calórico da refeição. Como agravante, são muitas vezes constituídos também por gordura, o que os torna ainda mais calóricos. Por estas razões estão desaconselhados.

Bebidas:

Água - deve ser ingerida em quantidades superiores a 1,5l diárias, de modo a que o nosso organismo se mantenha em equilíbrio. Pode ser consumida às refeições;

Refrigerantes e sumos - é imprescindível a leitura do rótulo para saber o que contêm. Só as quantidades de açúcar e calorias elevadas são desaconselhadas no tratamento para emagrecer;
 

Bebidas alcoólicas - 1grama de álcool fornece 7 calorias. Uma garrafa de 375 ml de vinho maduro de 12,5º fornece 260 calorias. As bebidas destiladas (whisky, aguardente, licor…) contêm muito mais álcool e portanto são mais calóricas. Por estas razões, a ingestão destes tipos de bebidas está desaconselhada;

Refeições pré-preparadas e outros alimentos processados - Deve-se rejeitar as refeições cujo rótulo contenha, como primeiros ingredientes, gorduras, óleos, margarinas ou manteiga. Significa que estas refeições são muito ricas nesses elementos e, consequentemente, bastante calóricas.
 


AVALIE BEM, ANTES DE COMPRAR, O CONTEÚDO CALÓRICO
DO ALIMENTO EMBALADO OU DA REFEIÇÃO PRÉ-PREPARADA